‘Dia do Pornô 2′ efetua novos ataques ao YouTube

Por em 14 de junho de 2009 – 13:14

pornday

Similar ao primeiro ataque, ocorrido no último mês de maio, um grupo de usuários organizados atacaram novamente o YouTube com intuito de infestar o maior portal de vídeos com pornografia, numa campanha pública e declarada como “Porn Day” (em português “Dia do Pornô”).

Para evitar que os novos vídeos fossem rapidamente rastreados pela equipe do portal, os manifestantes decidiram nesta segunda tentativa por tornar os videos privados e evitar que fossem denunciados pela comunidade. Somente após o último dia 12, os vídeos deveriam ser abertos ao público para um “massiva corrida do pornô”, segundo um comunicado feito pelos “organizadores”.

Para a surpresa de todos que acompanharam, a velocidade de remoção aparentemente foi mais rápida que no primeiro ataque. Embora muitas prévias tenham ficado no ar (o que é absolutamente normal), os vídeos já haviam sido deletados e os links bloqueados.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


5 comentários sobre “‘Dia do Pornô 2′ efetua novos ataques ao YouTube”

  1. Daniel disse:

    É curioso… Faz parte da ideologia do Google essa coisa lúdica, assexual. Dificilmente aceitariam criar uma dimensão erótica no Youtube ainda que só para usuários que consentissem expressamente ver tal conteúdo (e sendo maiores, claro).

    A questão é que isso denegriria a imagem que a empresa quer passar já que o sexo tem essa tradicional associação com o “mal” (pela tradição cristã) e a idéia do “don’t be evil” prevalecerá, certemente, ainda que o sexo não tenha nada de essencialmente nocivo. Nesse caso é provável que a vontade de uns usuáros seja ignorada a fim de satisfazer o conservadorismo da maioria.

    De um ponto de vista mais antropológico é um conflito bem interessante de se ver. :)

  2. Luis Knob disse:

    Olha Daniel,

    Pelo que eu entendi, a idéia é protestar contra a tirada de audio de vários vídeos. E não a abertura de uma área pornô no youtube.

  3. Daniel disse:

    Obrigado pela dica, Luis. Mas ainda assim isso só pode ser considerado um “ataque” pressupondo-se o mal na arma desse ataque, no caso, o sexo publicado.

  4. Obama disse:

    Não vejo motivo para esse tipo de conteúdo no YouTube, visto que existe diversos sites semelhantes voltados diretamente para pornográfia, quem procura esse material sabe muito bem como e onde encontrar.