Google pode comprar a Adobe. É o que afirmam Allan Leimwand e John Battelle

Por em 19 de agosto de 2007 – 16:01

Quando eu li esta notícia, fiquei meio atônito, mas decidi repassar a todos, porque aprendi a confiar nas informações de John Battelle, autor de A Busca, um dos fundadores da revista Wired e editor do site John Battelle’s Searchblog. Mais que isso, um dos mais bem informados jornalistas norte-americanos na área de Internet. Ele considerou ser plausível a análise de Allan Leinwand, do site GigaOm, de que a Adobe poderia ser adquirida pela Google.

Segundo a fonte citada, o foco da Google seria a tecnologia Flash, na qual se assenta o player de vídeo do YouTube. A Google necessitaria adquirir o Flash porque este é hoje a tecnologia dominante de distribuição de vídeos na Internet. O YouTube já encontrou uma fórmula de ganhar dinheiro com propagandas de vídeo e este mercado crescerá muito a partir dos próximos meses e, principalmente, a partir de 2008.

No entanto, a tecnologia Flash, já encontra concorrência da Microsoft com seu Silverlight, que, em breve, estará em todos os computadores pessoais equipados com Windows, competindo diretamente com a tecnologia da Adobe e, indiretamente, com o YouTube, podendo até matá-lo, como já fez com o navegador Netscape. Se fizer isso, a Microsoft tornar-se-á dominante, ou até monopolista, no mercado de distribuição de vídeos e também de propaganda em vídeo pela Internet. (Genial esta visão de mercado do Allan Leimwand!)

Ainda segundo o analista citado, mesmo não sendo este o foco, se a Google comprar a Adobe, ainda poderá incrementar todos os seus produtos, que usam Acrobat, poderá integrar o Photoshop ao Picasa e ao Google Docs (e por que não dizer, também ao Sketch Up, ao Google Earth, ao Google Maps, ao Blogger, ao Orkut e ao Images). O portfólio da Adobe é muito grande. Talvez nem tudo interesse à Google, mas talvez tenham mais sinergias entre estas empresas, que possamos imaginar.

Os argumentos do analista financeiro citado são muito fortes. O que dificultará a operação é o preço da Adobe, que está hoje cotada na Nasdaq em US$ 23,73 Bilhões. É muito. A Google está valendo US$ 156,08 Bilhões. Além do mais, não podemos nos esquecer que os investidores não gostaram muito dos resultados do último trimestre, em muito derivado das muitas aquisições do primeiro trimestre de 2007, o que fizeram as ações da Google despencarem. Entretanto, a considerar a agressividade comercial dos meninos de Mountain View, não poderemos duvidar disso. Por outro lado, exceto a compra da DoubleClick, a Google não costuma comprar empresas consolidadas e caras. Se bem que a Adobe vale 7 vezes o preço da DoubleClick. De qualquer forma, não podemos descartar a possibilidade da aquisição de produtos em separado (o Flash, por exemplo), sem a aquisição de toda a empresa ou a fusão entre ambas. Além do mais, se houver uma decisão de compra da Adobe, o que vai importar para os investidores não é tanto o seu valor, mas o quanto de lucro esta operação poderá gerar.

Tudo é possível. Vamos esperar para ver.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários (7) Categorias: Google


7 comentários sobre “Google pode comprar a Adobe. É o que afirmam Allan Leimwand e John Battelle”

  1. Mauricio disse:

    Ola, nossa, tb fiquei surpreso qdo li isso. Realmente a matéria tem fundamento e o google é bem esperto em comprar a Adobe. Vamos ficar de olho. ;)

    So uma pergunta: pra q tanto link numa mesma matéria?

  2. Neto disse:

    Huahsuhahaha…
    Boa pergunta mais gosto dos links

    Bom acredito q melhor pras duas é um acordo, e axo tbm q é a hora do Google se atar com um navegador que fique bem popular, ou o Firefox ou Maxthon (sei lá se escreve assim!)

    Tornalo bem popular e personaliza-lo á lá Google APP’s!!!!

  3. Diego C. disse:

    A Adobe não é só Flash e Photoshop! Ela possui diversas suites de trabalho, e as vezes são a triplice coroa de um profissional.
    Se de fato o google pretende adquirir a Adobe o foco estratégico está muito mais no mercado corporativo do que no usuário doméstico.
    O photoshop não foi designado para uso doméstico. O photoshop Elements sim! Talvez aí a integração seria bem proveitosa!

    E de fato, muito me preocupa se de fato essa “estimativa” se cumprir.

  4. Dúvido muito disso… a Adobe não tem nada a ver com o google e o flash não vale tanto esforço assim… uma parceria valeria muito mais a pena.

    No meu ultimo post falo sobre um possível office da ADobe, que ao que parece está investindo tudo no Flash e no AIR.

  5. silici0 disse:

    “…suggests Google should buy Adobe…”

    É uma sugestão de que o google deveria comprar a Adobe por relação do youtube usar muito video em formato Flash…

    De longe é somente uma sugestão. Nada de alvoroços!

    Abraços

  6. Felipe Diesel disse:

    As vezes parece que o Google e a MS tão jogando War!

  7. Rafael Nascimento Sampaio disse:

    Me parece bem plausivel, se isso não foi notado pela google deveria ser, a adobe fez algo parecido algum tempo atras, não sei se devido ao flash mas a adobe comprou a macromedia para quem não se lembra, pois era um dos poucos programas que realmente importavam, o fireworks não podia competir com o photoshop e a adobe tinha em sua mão um editor de sites também, parece que o ponto principal é o flash mas na realidade é o lucro e o medo de perder dinheiro.